dezembro 06, 2006

O tempo não para



Ahn, conversando sobre a idade no MSN me bateu umas coisas na cachola. heheh.

P.S. Se você costuma usar o PC descalço, muito cuidado! Acabei de atropelar meu próprio dedão com a rodinha da cadeira. Doeu pra xuxú, fiquei uns 2 minutos rolando no chão.


=Editado=

Mais uma poesia escrivinhada no encontro dos poetas bloggeiros. Não preciso mais dizer que foi bom por demais da conta, preciso?


POESIAÇA

por Czarina , Fejones , Ellemos , Keila , Lasak , Marla "Vlap" , Octávio , Sandra , Jardim , e eu mesmo.

Manguace-me, poeta das bandejas
entorpeça-me coa plenitude deste momento
[despretensioso e etéreo
etílico
que prova, mais a mais, de modo empírico
que o rebento
em grupo é aéreo e lírico
traga o copo, traga a realidade
sua fuga
transubstancie ternura etílica, diga!
traguemos deste ar, deste espírito
delírios, ilusões, doideiras híbridas
tracemos nesse mapa o nosso vôo
incrivelmente lúcidos e lúdicos.
Vertamos as lágrimas
de alegria
que lavam a cidade da mundície
E essa dormência, poeta das bandejas
é o que em nós se almeja.

13 comentários:

karla nazareth disse...

o bozo tinha telefone? tô velha e esquecida então d:

André Lasak disse...

Dois três meia, zero oito sete três!

INESQUECÍVEL! :D

É... tou ficando velho... mas não ainda caduco... hehehehehe

ABRAÇÃO!

PS: E valeu pela dica da rodinha...

Poeta Matemático disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

É, do telefone do Bozo eu não lembro mesmo...

E, bem, minha cadeira não tem rodinha

hehehhee

A czarina das quinquilharias disse...

ê, velharada...

Fabio Ciccone disse...

Lembra mesmo?

Jefferson de Souza disse...

Tbm nun si alembro do telefone do Bozo...

E viva nozes dnv!

Qto ao PS... Mais fácil manter os pés afastados das rodinhas --ou sobre o suporte das rodinhas, como eu faço! Nunca deu problema! =P

1[]!

João Felipe disse...

A vida urbana anda mais difícil. Tudo bem gemer quando relaxar

A molecada de hj em dia está um porre mesmo...

Mas, lembra do telefone do Bozo!!!
Vc tá ficando velho mesmo...

Ellemos disse...

Rapaz! Me identifiquei muito com esta tira! A menos do telefone do Bozo, que minha memória é muito ruim...

Que dor, hein? Deu até pra sentir...

Beijos!

Horácio Saito disse...

Espero que ainda tenha o seu dedão.

:-)

abração !!

Rayanne disse...

"Poesia com cachaça
Só podia dar nisso:
Essa saudade que não passa!""

(ai como eu queria ter estado lá!)

**Estrelas**

Luzzsh disse...

Oi Tahkren,

Haha...o número eu não lembro; só a hora que sempre era (Cinco e sessentaaaaaaaa, rs).
É, por experiência própria, atropelo de pé com rodinha de cadeira é o "ó".

:)
Bjs...

reox disse...

236-0873

Nanna disse...

Idade é coisa ida, mas sempre bem-vinda...

Um beijo.
:)