março 30, 2011

Slaüd Takroninni - o Inverno

Já no fim de sua breve vida, aos 52 anos, Slaüd Takroninni, sofreu o mesmo destino que muitos artistas enfrentam... O ostracismo.

Os tempos mudaram, os meios mudaram... O mundo mudou. Já era quase década de 70 e a onda hippie, a nova era e as filosofias que surgiam já não faziam sentido para a mente daquele que durante mais de 30 anos foi um pensador, um iconoclasta da sociedade, não só a brasileira como a mundial. Talvez isso se deva à perda de massa cerebral após um acidente com uma carroça de couve de bruxelas bairro de Santo Amaro em 1960.

Sofrendo de atrite, demência, Delírio de Cotard, Sídrome de Diógenes, Sífilis, Alcoolismo, Tuberculose e Desvio de Septo, Slaüd Takroninni manteve sua dignidade e continuava produzindo suas charges avidamente. A maioria foi perdida, pois era feita com urina nas calçadas do teatro municipal.

Agora, a charge:

última_slaüd_takren_mundico_hq_webcomic

Essa charge é uma raridade, é a última produzida que se tem notícias. O original dessa obra foi perdida no incêndio da Retiro de Misericórdia do Perpétuo Fim, em Nova Odessa em 1965.

Acredita-se que foi desenhada em dezembro de 1964 e mostra a grande sensibilidade e profundo conhecimento da alma humana.

Obrigado, Slaüd Takroninni, por sua contribuição para a humanidade.

[ ]s emocionados,
Takren.

PS. As tirinhas de Slaüd ainda não acabaram, sua obra é vasta e continuarei publicando conforme conseguir.

5 comentários:

Kimu disse...

Precisa mesmo ter muita dignidade para aguentar tanta doença de uma só vez! Quanto vale essa raridade? Quero colocar na minha casa!

εïз puinha disse...

Triste fim para um grande artista né!

fabio d. esposito disse...

Slaüd sempre soube das coisas.

Fabio Ciccone disse...

Triste fim para um gênio de tal calibre e astúcia ímpar.

Takren disse...

De fato, Ciccone...
De fato